terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

sabia que amava
no mapa do corpo, denso lago
no sussurro, promessas abissais

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Sueños

Cuando era niña, más o menos a los ocho años, me acuerdo todavía,
cuando vivía en un pueblo de Minas, me ocurrió algo muy extraño. Tuve
tanto miedo que no lo conté ni a mi madre! Y lo olvidé por muchos
años. Pero, hoy día, cuando se habla mucho de todo, el acuerdo me ha
llegado con espanto.
Por la tarde de sol y cuando salía de la pequeña iglesia donde entré
para bendecirme con el agua santa, después de comprar el pan pedido
por mi mamá, me quedé paralizada por la sorpresa y el terror: en el
cielo, pero muy bajo, entre nubes pesadas, estaban las luces
brillantes y de colores, girando al alrededor de un platillo volador,
lo comprendo hoy. No sé decir como, después de mirarlo por un rato,
tuve fuerza en las piernas para llegar corriendo a casa y echarme bajo
la cama, hasta dormir.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Quimera

Quisera
tua boca na minha
deslizando
Bela
Tua mão pelo corpo
Se apegando
Hera
A voz em murmúrio
gemido e novilúnio
Quem dera!
Tua solidez
por uma vez
Quimera!

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Queridas amigas...

Tânia Diniz não é apenas uma das maiores poetas de Minas Gerais, mas, também, uma reconhecida incentivadora da poética feminina, através da criação do Jornal Mulheres Emergentes - um espaço sempre disponibilizado às poetas, escritoras e artistas plásticas do Brasil e do mundo.

Para conhecer o trabalho desta grande MULHER e POETA, visitem este endereço:
www.mulheresemergentes.blogspot.com

Ela e eu agradecemos por sua delicada atenção.

beijo,

Leila Brito
www.letraporletra.com.br



Leila, super obrigada pelo apoio. Ana Carol e Tânia Diniz

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Desenho de Mônica Anspach


Desenho de Mônica Regina Anspach, SP-SP, na Antologia ME 18, editora Mulheres Emergentes Edições Alternativas em 2008 - BH-MG.

Arquiteta, pesquisadora de artes e arquitetura religiosas.
Fez a capa do livro A Religião e a Psique - ensaios - editora Mulheres Emergentes Edições Alternativas em 2005, organizadora Sílvia Anspach e prelúdio literário de Tânia Diniz.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Fases

Chateada, decidiu-se. Passou a construir uma nova beleza para si.
Baseou-se na antiga, despreocupada juventude mas, trouxe sulcos de
lágrimas e suavizadas renúncias. Para os novos dentes, queria fileira
de alamandas douradas, mas suspeitou do risco de dizerem do seu
sorriso amarelo. Desistiu. Melhor manacás. Os olhos de jade,
lapisazulou como egípcia. O corpo recheado de equilíbrio. À paina dos
cabelos enlaçou raios de sol...E no límpido ar da tarde, perfeito
cristal, mirou-se feliz e seguiu a vida. Loura e linda. Encantada!

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Taça

Sorvo
Em largos tragos
Em suaves goles
Degusto
A espuma
Que trespassa,
Doce cachaça,
Teu prazer e o meu
Quando recolho
Trôpega e louca
A paixão
Na taça da tua boca.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

Operária

Trabalha
em sex-shop
Batalha
sexy o chopp
Mortalha
em sexoibope

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Tarde

Luzidio couro negro
branca estrela na fronte.

Na tarde do pasto
(poente: destino do instante)
ao lado da ponte,
ruminante, o tranqüilo boi,
vem trazendo a noite.

p.s. homenagem ao nosso carnaval na Marmelada