terça-feira, 30 de setembro de 2008

Algumas fotos, feitas por Lívia Tucci, da Exposição ME e Pão e Poesia, deste domingo, no Parque Ecológico de Contagem - MG. E um momento da apresentação da poeta Tânia Diniz. Mais tarde, houve a apresentação da Cia. Poética Estação Platina, representada por Tânia Diniz e Lívia Tucci.





segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Recordar é viver...
Enquanto aguardo as fotos de minha participação em outros recentes eventos, recordo e divido com vocês, os bons momentos com a querida amiga Neuza Ladeira.


Leitura do poema de Neuza feita por Tânia Diniz. Palácio das Artes.
Os cliques são de Regina Mello.






As poetas Neuza Ladeira e Tânia Diniz,enquanto se preparavam para a apresentação dos poemas de Neuza no projeto Terças Poéticas deste 23 de setembro de 2008, acontecida nos jardins internos do Palácio das Artes (BH_MG).

domingo, 28 de setembro de 2008

Neste domigo, 28 de setembro, acontece o primeiro evento Viva Poesia Poesia Viva, idealizado e organizado pelo poeta Diovvani Mendonça, dentro de seu Projeto Pão e Poesia.
Contará com a participação de vários convidados, poetas e músicos, que apresentarão seus trabalhos ao público, também convidado, e frequentadores do Parque Ecológico de Contagem.
Na ocasião serão sorteados diferentes brindes como livros dos poetas presentes, murais poéticos Mulheres Emergentes - exemplares do primeiro especial ME a cores, com poemas de Diovvani, e kits das massas Vilma, além da Exposição dos pacotes de pães do Pão e Poesia e do mural Mulheres Emergentes. Não perca!

Convite, cartaz

Viram meu nominho aí??? rs
Agenda
1º VIVA POESIA POESIA VIVA”.
os horários de cada artista. Aguardo todos vocês.
Parque Ecológico do Eldorado:
à altura do Big Shopping, Rua das Paineiras, 1722 é a terceira (descendo) rua paralela à Av.João César de Oliveira.
09:00 às 09:15 – Diovvani Mendonça
09:20 às 09:35 – Luiz Rocha
09:40 às 09:55 – Marlon Nunes
10:00 às 10:15 – Cláudio Carvalho
10:20 às 10:35 – Wanderson Novato
10:40 às 10:55 – Barulhista e Lise
11:00 às 11:15 – Ricardo Evangelista e Suely Silva
11:20 às 11:35 – Lecy Pereira Sousa e Yandis Assor Sayd
11:40 às 11:55 – Fernando Januário e Vinícius Fernandes Cardoso
12:00 às 12:15 – Regina Melo
12:20 às 12:35 – AMIC 1
12:40 às 12:55 – Tânia Diniz
13:00 às 13:15 – Rogério Salgado e Virgilene Araújo
13:20 às 13:35 – AMIC 2
13:40 às 13:55 – Leonardo de Magalhães e Rodrigo Starling
14:00 às 14:15 – Wilmar Silva e César Pontes
14:20 às 14:35 – AMIC 3
14:40 às 14:55 – Paulo Urban
15:00 às 15:15 – AMIC 4
15:20 às 15:35 – Cia.Poética Estação Platina:Tânia Diniz, Lívia Tucci, France Gripp.
15:40 às 15:55 – AMIC 5
16:00 às 16:15 – Érika Machado
16:20 às 16:35 – Renegado
16:40 às 16:55 – Makely Ka
17:00 às 17:15 - Paulinho Andrade e Cynthia Terra
17:20 às 17:35 – Emerson Bastos
17:40 às 18:00 – Vandder Lima e Banda ESMU
Amigos,
venham curtir conosco neste domingo!

1º VIVA POESIA POESIA VIVA

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Vejam parte da apresentação de Tânia Diniz no projeto Stereoteca, do dia 24 deste, no blog do Pão e Poesia. Basta clicar no link:
http://paopoesia.blogspot.com/2008/09/tnia-diniz-no-stereoteca-240908.html
Apreciem e comentem!

terça-feira, 23 de setembro de 2008

É amanhã!


A cantora Mariana Nunes é a atração dessa semana no Stereoteca e lança seu primeiro CD solo, "A Luz é como a Água", que conta com as participações especiais de Jaques Morelembaum, Vander Lee, Makely Ka, Flávio Henrique e Marco Antonio Guimarães, entre outros.
A abertura da noite será feita pela poetisa Tânia Diniz, como parte da parceria do Stereoteca com o projeto Pão e Poesia.

O show começa às 20:30, no Teatro da Biblioteca Pública Luiz de Bessa (na Praça da Liberdade), e o ingresso custa R$ 3 (meia-entrada).

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Bem-vinda, primavera!

Milagre ou impaciência?
no branco muro folhas verdes e
só um beijinho lilás!

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Ressaca

Sonhei que te amava como quero.
Acordei. Na boca, um gosto de bolero.

Uma homenagem

Prezada Tânia,
Sempre gostei de homenagear pessoas maravilhosas como você que faz parte do meu mundo particular. Então resolvi lhe de dedicar este pequeno " Acróstico Floral" que considero inédito na Literatura Brasileira ( pelo menos até o presente momento não tenho conhecimento de outro), espero que goste.
Breve lhe enviarei o texto para a Antologia ME.
Um abraço carinhoso de seu fã e amigo,
J.S.Ferreira.
poeta do grupo Aldrava- Mariana- MG

Acróstico Floral
para Tânia Diniz

Tagetes
gazÂnias
gerâNios
begônIas
lobéliAs

Dálias
calceolárIas
petúNias
broválIas
mentZélias

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Exposição de Neuza Ladeira e mais, Alphonsus...

Extra! Extra!


no próximo dia 17, quarta-feira, Tânia Diniz apresentará a palestra "DNA Poético?", em homenagem ao recentemente falecido (28 ago 08)
poeta Alphonsus de Guimaraens Filho,
em Mesa ao lado do filho do autor, o também escritor, Afonso Henriques Neto.
O evento se dará em Mariana - MG, na Academia Marianense de Letras, onde ainda teremos palestras dos professores franceses M. e Mme. Jacques Poulain (Elfie), sobre aspectos da obra do autor.
Apoio do Museu Alphonsus de Guimaraens.



e as flores de Neuza....


Primavera ambivalente: "pra não falar que não falei de flores

"O primeiro Ipê que tive contato se estabelecia lá no Jatobá. Invocador da dança canto e visão geômetra. Passei a semana olhando-o e nunca me cansava. Mudei-me e aquela árvore sempre voltava à memória. Quando me instalei na nova casa a primeira coisa que fiz. Plantar um ipê amarelo como aquele. Após 22 anos eis que meus olhos meus sentimentos percebem ao olhar nestes cachos amarelos o invocador a dança o canto e visão geometral. Assim como essa ambivante primavera"
Neuza Ladeira

A primavera é o tempo do desabrochar das flores depois do duro período de inverno. Todo artista vive estes tempos de reclusão para o momento de mostrar a nova florada, produzida muitas vezes no rigor de climas nada amenos.
No Brasil, as estações não são tão marcadas, mas houve uma época em que em toda a América Latina foi inverno, onde nenhuma flor poderia desabrochar na frieza de ditaduras que impediam a liberdade da criação. Alguns como pássaros a procurar verão, se exilaram em outras terras, mas sentiam falta dos nutrientes da Terra mãe. Outros foram capturados. Os que sobreviveram vivem o dilema entre o esquecimento e a necessidade de relatar suas memórias para livrarem-se de um passado que parece não ter ido completamente.
Neuza Ladeira não se exilou, foi uma das que foram presas e torturadas pela ditadura. Este ano, ela foi homenageada na Câmara Municipal de Belo Horizonte nos 40 anos de 68, marco do endurecimento do regime militar no país. Depois de sair da prisão, a arte lhe ajudou a seguir. Apesar das memórias duras daquele tempo, Neuza exprime o belo em suas aquarelas.

Exposição Primavera ambivalente
De 21 de setembro a 11 de outubro
Data de abertura com Recital Poético: 21 de setembro de 2008, domingo às 14hs
Local: Cozinha de Minas - Rua Gonçalves Dias, 45 Funcionários – BH/MG.

Realização:Instituto Imersão Latina – e-mail: imersaolatina@imersaolatina.com
www.imersaolatina.comwww.imersaolatina.blogspot.com
O Instituto Imersão Latina (IMEL) é formado por ativistas que se preocupam em defender nossa América e mostrar toda a diversidade cultural, ambiental e de idéias que têm sido dizimadas por falta de terreno na mídia convencional.

Assessoria de Imprensa e Vendas:
Brenda Marques Pena – brendajornalista@gmail.com
Tel: (31) 30476186 - (31) 88119469

Saiba mais sobre a artista no site http://www.neuzaladeira.com.br/

domingo, 14 de setembro de 2008

TD na Una



Imagens da palestra proferida por Tânia Diniz para os pós-graduandos em Projetos Editoriais, da Faculdade Una nesta sexta, 12 de setembro.
Em animado bate-papo com os alunos, a autora sorteou e entregou vários livros da editora Mulheres Emergentes Edições Alternativas, além de distribuir inúmeros exemplares do mural poético Mulheres Emergentes, que fizeram o maior sucesso.
O evento contou também com a presença de Valdenia, da editora Autêntica, que proferiu a palestra seguinte e que está na primeira foto com TD.

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Nossa história deixou em mim
a paz segura de vivê-la
Deixou-me, enfim,
a condição de estrela.

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Bomba

"Seria o homem mais feliz, se pudesse viver esse amor só com você, sem me preocupar com o mundo...", sussurrou-lhe ao ouvido com voz rouca de emoção.
A intensidade da revelação resvalou-lhe pelo tímpano, desceu canais e chegou direto ao peito onde, com força de mil megatons, explodiu-lhe o coração numa nuvem cor-de-rosa, em forma de cogumelo.

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

PANDORA

O prédio onde morava tinha severos regulamentos, sendo um deles, o silêncio após as 22 horas. Ao apertar o dedo na porta com violência, quisera gritar de dor como louca. Correu ao armário, pegou sofregamente a caixinha que seu pai lhe dera em criança, e mais uma vez levantou ligeira a tampa, soltou o grito lá dentro e fechou-a rápido.
Mais tarde, em crise de sonambulismo, abriu a caixa e os gritos, há tanto ali contidos, ecoaram em tremendo berro que quebrou as vidraças e correu pela noite como uma sirene, até cair numa boca-de-lobo e morrer-lhe na garganta.

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Vejo no céu
Trabalho de abelhas:
lua de mel


Olha eu ai de novo. :)
Espero que gostem.
Ana Carol

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Vamos torcer!

Clevane Pessoa publicou em seu blog, http://poietisa.blogspot.com/ neste sábado, 6 de setembro:

ME18, Tânia Diniz e nossos poemetos

Graças ao sucesso de ME18 (*), a antologia feminina organizada por Tânia Diniz, estão pedindo (muito, os homens - e as poetisas que não entraram, e as que estão na primeira, querem mais uma vez...) um volume II.
Vamos aguardar que a poeta-editora anime-se, decida, convide.

FE/mina POIESIS
O poemário feminino
é festa perene,
ciclos de ovário,
eme por ene
(sempre mulher,
em vez do quase nada antigo)
fogo a derreter ouro:
metal duríssimo,
mas maleável.

Clevane Pessoa


  Borboleta

Um beijo

pelo corpo inteiro
ligeiro
deixou
uma borboleta roxa
mordida
na
coxa

Tânia Diniz

ME 18, celebra os dezoito anos do jornal Mural Mulheres Emergentes e a reentrada nos circuitos literários da editora Tânia Diniz (Editora Alternativa)

Então, mamãe? Eu apóio totalmente!
Aproveito para indicar o blog de Clevane, visitem sempre!
Ana C.

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Tem português no Brasil

Boas lembranças do encontro Terças Poéticas, no Palácio das Artes, BH, com o poeta português Melo e Castro e o também poeta Helton Gonçalves, no último dia 02.

Melo e Castro e Tânia Diniz


Tânia Diniz, Melo e Castro, José Aloise Bahia, Babilack Bah, Wilmar Silva e Helton Gonçalves


Lívia Tucci, Melo e Castro e Tânia Diniz

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Dois Momentos

Momento 1: Queridos amigos e escritores na Bienal do Livro de SP:
Selmo Vasconcellos (Porto Velho-RO), Anita Costa Prado (SP) e Eliane Accioly Fonseca (SP)


Momento 2: Mais terças poéticas, 26 agosto.
Clevane Pessoa e Tânia Diniz


Clevane Pessoa e Brenda Mars


Gonzaga Medeiros em sua apresentação

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Nos Jardins do Palácio das Artes


Momentos da Terça Poética com Gonzaga Medeiros, no Palácio das Artes - BH.
Gonzaga Medeiros e Tânia Diniz, que o presenteou com seu jornal Mural Mulheres Emergentes


Bilá Bernardes, Tânia Diniz e Brenda Mars
Tadeu Martins e Tânia Diniz

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Caiu na rede

Solitário, sofria sua solidão sempre silencioso. Ssshhh!!!...
Sentia impulsos de falar e não tinha com quem. Queria ouvir e não havia o quê. Até que um dia ficou todo contente porque, atirando o anzol quando passava um animado grupo de turistas, pescou a conversa.