quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Baú

Os sonhos dentro do baú azul
As saudades
Do ano passado
Tudo em celofane
Muito bem embalado
As alegrias poucas
As esperanças Loucas,
As amizades
(no meu sem-jeitoaceitoalgumas,rejeito)
a fome de paixão
as dores da incompreensão
em tantos embrulhos
remexo e vasculho
reviro meu baú
e meio sem graça retiro
meio feridos, meio tristes
minha alma guerreira,
(a meio pau sua bandeira)
e o meu corpo nu.