sábado, 31 de janeiro de 2009

Uma imagem da gravação...

Pessoal, rsrsrs
não consigo me dar muito bem com as máquinas e então,
pra variar, um registro pelo celular da gravação do Feito em Casa, na quinta-feira passada, na Rádio Inconfidência FM, 100,9...


Eu, no estúdio e, no reflexo do vidro, se tentarem, talvez vislumbrem o produtor Miguel Resende e o Cláudio Afonso... gente fina!...

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Oi pessoal,

hoje estou mais feliz, estou vencendo as pendências, embora ainda existam muitas.

Finalmente, ontem gravei meu programa Feito em Casa, pela Rádio Inconfidência, FM.

Foi uma delícia, divertido, uma tarde muito agradável!
Sempre gostei de rádio e curti muito as várias entrevistas, em diferentes programas e difusoras, em tantas ocasiões, onde já estive.

Escolhi músicas que me inspiravam e tinham a ver com meus textos e/ou poemas.

Ainda não tenho a data de quando irá ao ar mas, claro, quando souber, venho correndo chamar todo mundo pra ouvir, rs.

Assim, por hoje fica mais um poeminha meu aí:

Ritmos

teu ritmo ágil
ralenta.
ora vai, ora vem,
inventa.
minha carne frágil
e sedenta.

Chau!!!!!!

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

RESULTADO DO CONCURSO

Amigos, com muita alegria, recebo o resultado do Concurso do qual, com muita honra, fui jurada e me apresso a passá-lo a vocês.
Aos participantes, meu incentivo a que continuem na luta e aos vencedores, meus parabéns !

:
Tânia:
somados os pontos, o resultado está aí.
Obrigado pela força.
Beijos,
Rogério
.

5º CONCURSO ROGÉRIO SALGADO DE POESIA

CLASSIFICADOS FINAIS

Os 263 poemas inscritos foram julgados através de notas.
Os poetas jurados:
Tânia Diniz (poeta, editora do Jornal Mural Mulheres Emergentes),
Lucília Cândida Sobrinho (poeta e membro das Academias: Cordisburguense de Letras Guimarães Rosa, Feminina Mineira de Letras e Municipalista de Letras de Minas Gerais) e
Rogério Salgado (poeta homenageado no concurso),
deram notas de 01 a 10 a cada poema inscrito. Somadas todas as notas, deu-se o resultado final.
DNA

(1º lugar)

Ligo o radinho de pilha
e surgem figuras
no meio da sala

elas pulam e dançam
se misturando

um batuque azougado
e eu na África
caçando palavras
com uma lança
pendurado
no inconsciente coletivo

José Carlos Farias da Silva
Pseudônimo: Santos
Paulista – PE

Epitáfio Judaico

(2º lugar)

Os dez mandamentos
foram as minhas dez graças

Rodrigo Reghini Vieira
Pseudônimo: Romero Antunes
São Paulo - SP



Harpoesia

(3º lugar)

Minha língua viva e sedenta
Saliva
Maldita
E roça em profanas palavras
Minhas mãos suadas e errantes
Tateiam
Malditas
E tocam profanas palavras
Por entre línguas e mãos
Toma forma a poesia
Sádica
Lúdica
Lúbrica


No prazer do trava-língua
No ardor de uma mão-boba
A poesia se toca
Harpoesia.

Tatiana Alves Soares CaldasPseudônimo: Morgana
Rio de Janeiro – RJ
Tatiana,
perdoe.Postei como recebi e, com certeza, o email desconfigurou o poema.Tentei consertar e como não sou da área, aí está o que consegui, faltando apenas - creio - os espaços das estrofes, que marquei em negrito. Sei que melhorou.
Bjocas,
tânia

sábado, 24 de janeiro de 2009

Um pequeno poema pro fim de semana!

No abismo da cama
teu olhar de estrelas
meu quadril de escamas!

tânia diniz

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Época de férias, falando de viagens e me lembrando de um passeio em Paris, resolvi mostrar um poeminha meu da ocasião! Voilà !!!
tânia

Passeio no Louvre

I

Vênus de Milo
vê nus
seu(s) mamilo(s)

II

Monalisa
mão na mão
alisa e sorri
controvertido sorriso
contra o vestido.

III

No Egito
com jóias e maquilagem
de Cleópatra,
a tumba dos Faraós,
agito !

tânia diniz

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Recado e agradecimento...

Recebi esta mensagem da querida amiga Iara Abreu!
Uma delicadeza! Afinal, eu mesma não pude visitar esta exposição, embora já a conhecesse da Biblioteca Pública . Muito obrigada, amiga!

Vejam:


"Para vocês que não puderam estar presentes na exposição.Um lindo poema
da nossa amiga Tânia Diniz, grande poeta, grande mulher e uma pessoa
formidável.
Abraços
,
Iara Abreu "




quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Nós na exposição de Iara Abreu




Exposição sobre cidade de Iara Abreu, na Regional do Barreiro.
A Prefeitura deu apoio total, tiraram outras 3.000 cópias dos poemas
e os ofereceram ao público na abertura e durante o período da exposição.

Mais uma vez, eu e mamãe juntas..e tem mais por ai.. aguardem!

abraço,
Ana Carol

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Um lembrete!

Amigos,
recebi da amiga carioca Neide Sá, o maravilhoso texto que, abaixo, divido com vocês. Um lembrete para começarmos um ano melhor,quem sabe, nos reformulando intimamente,ouvindo mais no silêncio do coração...
Só podia ser do Rubem Alves!!!!!



Escutatória

Rubem Alves


Sempre vejo anunciados cursos de oratória. Nunca vi anunciado curso de escutatória.
Todo mundo quer aprender a falar... Ninguém quer aprender a ouvir.
Pensei em oferecer um curso de escutatória, mas acho que ninguém vai se matricular.
Escutar é complicado e sutil.
Diz Alberto Caeiro que... Não é bastante não ser cego para ver as árvores e as flores.
É preciso também não ter filosofia nenhuma.
Filosofia é um monte de idéias, dentro da cabeça, sobre como são as coisas.
Para se ver, é preciso que a cabeça esteja vazia.
Parafraseio o Alberto Caeiro:
Não é bastante ter ouvidos para ouvir o que é dito.
É preciso também que haja silêncio dentro da alma.
Daí a dificuldade:
A gente não agüenta ouvir o que o outro diz sem logo dar um palpite melhor...
Sem misturar o que ele diz com aquilo que a gente tem a dizer.
Como se aquilo que ele diz não fosse digno de descansada consideração...
E precisasse ser complementado por aquilo que a gente tem a dizer, que é muito melhor.
Nossa incapacidade de ouvir é a manifestação mais constante e sutil de nossa arrogância e vaidade.
No fundo, somos os mais bonitos...
Tenho um velho amigo, Jovelino, que se mudou para os Estados Unidos estimulado pela revolução de 64.
Contou-me de sua experiência com os índios: Reunidos os participantes, ninguém fala.
Há um longo, longo silêncio.
Vejam a semelhança...
Os pianistas, por exemplo, antes de iniciar o concerto, diante do piano, ficam assentados em silêncio...
Abrindo vazios de silêncio... Expulsando todas as idéias estranhas.
Todos em silêncio, à espera do pensamento essencial. Aí, de repente, alguém fala.
Curto. Todos ouvem. Terminada a fala, novo silêncio.
Falar logo em seguida seria um grande desrespeito, pois o outro falou os seus pensamentos...
Pensamentos que ele julgava essenciais.
São-me estranhos. É preciso tempo para entender o que o outro falou.
Se eu falar logo a seguir... São duas as possibilidades.
Primeira: Fiquei em silêncio só por delicadeza.
Na verdade, não ouvi o que você falou.
Enquanto você falava, eu pensava nas coisas que iria falar quando você terminasse sua (tola) fala.
Falo como se você não tivesse falado.
Segunda: Ouvi o que você falou. Mas, isso que você falou como novidade eu já pensei há muito tempo.
É coisa velha para mim. Tanto que nem preciso pensar sobre o que você falou.
Em ambos os casos, estou chamando o outro de tolo. O que é pior que uma bofetada.
O longo silêncio quer dizer: Estou ponderando cuidadosamente tudo aquilo que você falou.
E, assim vai a reunião.
Não basta o silêncio de fora. É preciso silêncio dentro. Ausência de pensamentos.
E aí, quando se faz o silêncio dentro, a gente começa a ouvir coisas que não ouvia.
Eu comecei a ouvir.
Fernando Pessoa conhecia a experiência...
E, se referia a algo que se ouve nos interstícios das palavras... No lugar onde não há palavras.
A música acontece no silêncio. A alma é uma catedral submersa.
No fundo do mar - quem faz mergulho sabe - a boca fica fechada. Somos todos olhos e ouvidos.
Aí, livres dos ruídos do falatório e dos saberes da filosofia, ouvimos a melodia que não havia...
Que de tão linda nos faz chorar.
Para mim, Deus é isto: A beleza que se ouve no silêncio.
Daí a importância de saber ouvir os outros: A beleza mora lá também.
Comunhão é quando a beleza do outro e a beleza da gente se juntam num contraponto.

domingo, 11 de janeiro de 2009

Vida nova, cara nova!

Pessoal,
para brindar a chegada de 2009, aliás 2000inove (uma forma fantástica de escrever de um grande banco) estamos de cara nova, um ajuste, ali, uma corzinha aqui, mas o delicioso conteúdo de sempre!
Esperamos que vcs gostem!

Um abraço,
Ana Carol

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

VIDA NOVA!

Gente,
começando mais um ano, com muita garra e alegria, a partir da próxima semana já volto aos projetos pendentes,para finalizá-los devidamente e seguir em frente,que os novos já se impõem...

Assim, já retomando a organização dos murais ME, para breve lançamento, e a nossa nova Antologia Meninos ME, que desse semestre não passa, e que tem o ineditismo de trazer apenas os homens - seguidores,apoiadores,admiradores,etc, etc ,etc, do ME!

A gravação, em breve, do FEITO EM CASA, programa musical da Rádio Inconfidencia FM

E mais um monte de novidades que nos aguardam...oba!!!!!

E um poeminha, pra nos embalar:

MAESTRO

Orquestra
felina sinfonia
desencadeado prazer.
Dança agônica,
divina e absoluta
sob tua batuta.
Véus, ventre, xaile.
Teu, meu corpo de baile.

tânia diniz

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

2009! uhuhuhu!

Ei pessoal,
estamos de volta com o pique total, em breve, muitas novidades para todos no nosso blog.
Aguardem!

Ana Carol