sábado, 15 de agosto de 2015

A Saga ME  -  Mulheres Emergentes  -  Parte 2. 6

Ano 4       No. 14        Jun. Jul. Ago 1993          1.000 exemplares  





Acompanho o "Mulheres Emergentes" desde o seu nascimento, fundação, primeiro lançamento nos anos 1980 por Tânia Diniz, que alçou voos internacionais por meio de sua obra voltada para a poesia de qualidade. Na ocasião, Assessor Cultural que eu era da Embaixada dos EUA, USIS - pude acompanhar de perto a luta desta valorosa poeta criadora da publicação em forma de cartaz, e participar desde então, algumas vezes de seu sucesso conjunto. São cartas e cartas de todo o mundo cumprimentando e elogiando a Editora, o que é natural e merecido, por se tratar de literatura dotada de beleza, algo puro, idôneo e pungente no coração de nossa produção artística. Que Deus dê força e patrocínio a esta encantadora das artes, nossa Tânia Diniz, um expoente. 


                                                 Rogerio Zola Santiago 

BH- MG.  eleito pela sociedade civil como Conselheiro para a "Área da Literatura, Leitura e Livros" perante a 
 Prefeitura de Belo Horizonte / COMUC/ Fundação Municipal de Cultura, biênio 2014/2016.






"Minha mãe e meu pai são poetas e depois de trabalharem duro para criar família conseguiram se dedicar ao oficio. Eu, que sempre gostei de arte, acompanhava tudo. Lembro - me de ter lido autores maravilhosos pelas mãos de Dona Cely, como Saramago e Manoel de Barros. E lembro-me de seu encantamento com os poemas e o projeto de Tania Diniz, Mulheres Emergentes. Li muito nessa época, conhecendo as vozes daquelas mulheres, que ousaram dizer de seu desejo, sem precisar de licença. Conheci ali a beleza das palavras impressas na pele. Parabéns, Tania! Vida longa e intensa a você e todas essas guerreiras do sensível."

                                       Cida Vilhena Falabella
                                                                 BH-MG. Atriz, diretora de teatro




Editorial - Tânia Diniz - BH - MG
Ilustração -  charge Son Salvador - BH- MG


Moças das  docas - Noêmia de Sousa - Moçambique - África 
Água marinha - Heli Maia - Uberaba - MG 
Corça - Hilma Ranauro - Campo Grande - MS 
In memória - Alexandra Marques - BH- MG 
Curva de diamante - Fernando Karl - Curitiba - PR 
Streep-tease - Cristina Villaça - Teresópolis - RJ 
começava daqui das vísceras... - Sílvia Jacintho - RJ - RJ 
Homem - Rubervam Du Nascimento - Belém - PA 
(versão II)  Lábios beija-flor nos... - Tânia Diniz - BH- MG 
Arrogante felino... - Alicia Gallegos - Buenos Aires - Argentina 
Aos cinquenta anos... - Anônimo - recolhido por Haquira Osakabe - SP
Ultimato - Ilma Fontes - Aracaju - SE
Nuvem prismática - Mário Flecha - BH- MG
Há algo que nunca foi dito... - Silvia Oliveira -  SP -SP
Tudo tão vago... - Tião Márcio - Juiz de Fora - MG 
Quando nasceu mulher... -  Thaís Thá - Curitiba - PR 
... Un año perturbado de ausencias... - Yrene Santos - Barcelona - Espanha
poemaria -  Luis Elias Queta - Uije - Angola - África
o meu amor pelos homens... - Doris Giesse - RJ
açougue budista - Uílcon Pereira - Araraquara - SP 
Centaura - Aymar Mendonça Lopes- Juiz de Fora - MG
As palavras de Riobaldo...- D. Pedro Casaldaliga - Bispo de S. Felix do Araguaia - MT 
Azul e blues - Ivone Vebber - Caxias do Sul - RS



Editorial


" É engraçado como o bem estar não depende do conforto, de tranquilidade ou de situações favoráveis, mas simples e unicamente da sensação de ir em frente."
           (in Cem dias entre céu e mar)   Amir Klink , navegador.

Com a mesma sensação, MULHERES EMERGENTES segue navegando pelos mares revoltos de nossa cultura, indo contra correntes, contornando naufrágios e cardumes ferozes, sempre rumo ao porto feliz da Poesia.

                                                                       a editora